A emoção é como um pássaro,
quando se prende já não canta

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

COM O SOL NA LÍNGUA

Ó Senhor!, que a garganta
não aguenta
tanto leandro em flor
tanta giesta
e o mar lá embaixo
como mesa posta.
Quero água de fonte
sobre os pulsos
e o sol na língua
como pão
ou hóstia.
Quero descer
Subir
a escadaria da encosta
a alma escancarada
a carne exposta
a esse explodir de sinos
na cabeça.

Marina Colasanti

2 comentários:

M@ria disse...

Você é quem decide o que vai ser eterno em você,
no seu coração. Deus nos dá o dom de eternizar
em nós o que vale a pena, e esquecer
definitivamente aquilo que não vale.

D.A

BOM FDS..........Beijos meus! M@ria

M@ria disse...

Amo passar por aqui!
Beijos miga lindaaaa