A emoção é como um pássaro,
quando se prende já não canta

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Cais

Na proa dos barcos reconhecemos
os ventos tropicais.
Um cais torna-nos marinheiros
de um destino sem remorsos.
Ninguém põe em causa a perfeição
do voo das gaivotas nos corpos dos meninos
que rebolam, pela areia, a inocência do olhar.
Há uma rota, plural de outras rotas,
que pressente naufrágios a poente dos afectos.
Sal que vicia os lábios e magoa
como um punhal de sede.
Braço de água-doce
comprometido com um mar inacessível.

Graça Pires

3 comentários:

M@ria & M@ria disse...

"A recordação é
o perfume da alma.
É a parte mais delicada e
mais suave do coração,
que se desprende para abraçar
outro coração e segui-lo por toda a parte."

(by Darlan)

Beijos poéticos e meu carinho...M@ria

M@ria & M@ria disse...

Nem sempre é conveniente virar a página,
às vezes é preciso rasgá-la!

Achille Chavée


Bom dia e carinho meu...M@ria

Jane Karon disse...

Boa tarde, gostaria que voce me adicionasse como amiga. Amo pessoas que procuram fazer da vida um balsamo de encantamento para suavizar nossos dias.bjs com carinho da Jane Karon.