A emoção é como um pássaro,
quando se prende já não canta

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Do mesmo modo

Do mesmo modo que te abriste à alegria
abre-te agora ao sofrimento
que é fruto dela
e seu avesso ardente.

Do mesmo modo
que da alegria foste
ao fundo
e te perdeste nela
e te achaste
nessa perda
deixa que a dor se exerça agora
sem mentiras
nem desculpas
e em tua carne vaporize
toda ilusão

que a vida só consome
o que a alimenta.

Ferreira Gullar

Um comentário:

M@ria disse...

Ele testemunhou diversas primaveras
com botões eclodindo em fragrâncias e tonalidades,
colheu manhãs azuis, diáfanas, suaves,
envolvido pela brisa perfumada.

Fátima Guerra

Beijos & Flores & Poesia...M@ria